Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Diocese de Amparo
 

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:

ACERVO

DESTAQUES

FOTOS EM DESTAQUE

 
Sobre a Paróquia - Padroeiro
Padroeiro
HISTÓRIA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
O próprio Jesus disse aos seus Apóstolos: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (cf. Jo 14, 6). “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, eu também envio vocês. Recebam o Espírito Santo. Os pecados que vocês perdoarem serão perdoados...” (cf. Jo 20, 18-23).
A Festa do Sagrado Coração de Jesus é uma das três Solenidades do Tempo Comum, dentro da Liturgia da Igreja Católica Apostólica Romana, comemorada na segunda sexta-feira, após a Solenidade de Corpus Christi e nesta mesma data reza-se especialmente pela santificação do Clero no mundo inteiro. Além disso, essa devoção também é cultivada pela Igreja Católica ao longo de todas as primeiras sextas-feiras de cada mês.
A veneração ao Sagrado Coração de Jesus é uma busca mais íntimo de seu Amor. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus remonta ao século XI, depois ao longo do século XVI, havia uma devoção particular ao Sagrado Coração muitas vezes ligada à devoção às Cinco Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo. A Primeira Festa do Sagrado Coração de Jesus foi comemorada no dia 31 de agosto de 1970, em Rennes, na França, graças aos esforços do Padre Eudes (1602-1680).
A continuidade desta devoção deve a Santa Margarida Maria de Alacoque (1647-1690), uma religiosa de uma Congregação conhecida como Ordem da Visitação. Ela teve extraordinárias revelações por parte de Jesus Cristo, que a incumbiu pessoalmente de divulgar no mundo inteiro esta piedosa devoção. Foram três as aparições de Jesus: A primeira, ocorreu a 27 de dezembro de 1673; a segunda em 1674; e a terceira em 1675. Mais tarde, outra religiosa, a Beata Maria do Divino Coração, condessa de Droste Zu Vischering, a partir de Portugal estendeu esta devoção a todo o Mundo por meio de um Ato de Consagração solene pedido ao Papa Leão XIII.
Jesus deixou doze grandes promessas às pessoas que, aproveitando-se da sua Divina Misericórdia, participem da Sagrada Eucaristia reparadoras das primeiras sextas-feiras. Disse Ele numa dessas ocasiões a Santa Margarida Maria: "Prometo-te, pela minha infinita misericórdia e pelo amor Todo-Poderoso do meu Coração, conceder a todos os que comungarem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, a graça da penitência final; não morrerão no pecado, ou sem receberem os sacramentos, e meu Divino Coração lhes será seguro refúgio nessa última hora".
Não se sabe quem compôs a lista com as 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus, tiradas das revelações de Nosso Senhor Jesus Cristo à Santa Margarida Maria de Alacoque. Sabe-se que são fidedignas; as promessas estão de fato contidas nas revelações; e que o trabalho anônimo foi de grande mérito e utilidade. M. Kemper, um modesto comerciante de Dayton, cidadezinha norte-americana, iniciou, em 1882, um trabalho de ampla divulgação delas. A partir deste primeiro impulso, tiveram propagação mundial. São conhecidas como as Doze Promessas do Sagrado Coração de Jesus, a mais importante dentre elas é a décima segunda, chamada a GRANDE PROMESSA.
A Festa do Sagrado Coração de Jesus fundamentalmente procede como determina o próprio Jesus: “Eu sou o pão da vida. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem come deste pão viverá para sempre. E o pão que eu darei é a minha própria Carne, para que o mundo tenha vida. Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue tem vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha Carne é verdadeira comida e o meu Sangue é verdadeira bebida” (cf. Jo 6, 48.51.54).
 

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:

NOTÍCIAS

DESTAQUES

VÍDEO EM DESTAQUE